4 de abril de 2010

FABRICAR: Save the Name... ops, nada disso, é Save the Date!!!!

Eu não sei se save the date vai pegar pra valer ou se será apenas um modismo mega-rápido.

Uma das maiores reclamações que ouço das noivitas é a entrega dos convites. A etiqueta pede que convites sejam entregues em mãos. E isso implica numa maratona maluca, numa reorganização geral da agenda e num cansaço que parece interminável – claro que não é regra, mas é o que ouço da maioria.

Daí, como se não bastasse a maratona convituitária, o que mais se insere ou inserem – não sei o que seria certo, se a culpa é da noiva que adota a ideia ou de quem criou e vendeu a ideia – no check list da noiva? SAVE THE DATE!

Para quem não conhece, save the date é um pré-convite dado com cerca de 6 meses de antecedência ao casamento, para que o convidado reserve a data na agenda. É como um comunicado, tipo “- Hello! Vamos nos casar. O dia é esse. Não marque nada além, reserve aí!”.

Não sei se gosto ou não… Como cerimonial, do lado de cá, é mais fácil gostar, achar charmosinho e tals. Mas, não é muito prático pelo trabalho que dá entregar (pensando na entrega, já sou mais chatinha-detalhista-radical: se quer ter, entregue a todos os convidados). Talvez a ideia do save the date virtual seja um meio termo entre o charmosinho e o prático.

Enfim… quem tem que opinar são vocês, noivitas, e a palpiteira aqui tá excedendo no pitaco!!! Quanto ao the date, não sei, mas, quanto ao the name (Fabricar), tenho certeza – SAVE FOREVER!

























Se você gosta… faça!!!! Ocupe-se!!!

Ocupado demais?

‘A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo:

Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, pois a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.’

Mário Quintana




3 comentários:

Janaina disse...

Rê, voce é muito lindinha...
Adorei a mensagem do Mário Quintana e concordo plenamente...

Ah, queria modelinhos de cardápio... o que voce acha de postar alguns lindinhos aqui pra'gente...

bjnhos e uma otima semana!

dona perfeitinha disse...

The name, for sure, i´m saving forever! Fabricar!

Rê,
Fiquei um tempinho fora da net, acho que uns 20 dias e estou aqui lendo com compulsão seus lindos posts. Já estou com os lacinhos que me mandou. Amei, viu? Muito obrigada pelo carinho. Lacinho é comigo mesmo rs...

Vim palpitar aqui, já que pediu nossa opinião sobre o save the date card. Sou hiper a favor. Primeiro que quando recebo, entre 6 a 2 meses antes dos casamentos, fica muito mais fácil programar a presença e segundo que acho um charme! E eu faço de brinde pras noivinhas que fazem site comigo. Faço com o mesmo motivo/desenho/estilo que dou ao site delas. E aí todas usam o sistema de envio por e-mail mesmo, tomando cuidado de mandar pra todo mundo pra não ter saia justa, porque como você mesmo disse, já é uma trabalheira grande entregar pessoalmente aos convidados os convites. E mandando o save the date por e-mail, elas já aproveitam pra divulgar o site do casamento e entreter os convidados. Adoro e aprovo! Como é algo novo acho que o envio virtual é adequado e perfeitamente elegante.

Ah! Vi os exemplos de cardápios que postou e amei! Eu fiz os do meu casamento eu mesma e acho que valeu todo o trabalho.

Beijos,
Talita.

Pedro e Deborah disse...

Oi Rê,

Sou SUPER a favor dos "save the date". Acho ótimo, pois as pessoas já começam a se programar com antecedência.
As vezes me arrependo de não ter feito, pq eu acho lindo e inovador. Aqui no Brasil isso ainda não é muito usado.
Bjinhos