5 de junho de 2018

Pausas da vida

O curso da vida segue e, na nossa cabeça, um desenho se faz. Seja o desenho q se quer ou q se teme, fato é q um projeto existe. Quem dera, pudéssemos escolher o rumo. Postergar ou eliminar de vez todas as dores. Planejar o destino. Escolher como e quando. 

Qd se escolhe casar, abraça-se um sonho. Há uma escolha do q deve ser e, qse sempre, tudo corre bem naquele planejamento. Até o destino pregar suas peças q, nem sempre, são divertidas. Pelo contrário, às vezes dói e dói fundo. Vem o medo, a incerteza. Pode haver lágrimas. Pode ser temporário. Pode ser para sempre. Quem sabe, afinal, o dia de amanhã? Eu odeio ver noiva sofrer. Queria q tudo se resumisse à alegria q é configurar o sonhado big day. Tão bom seria, se houvesse um botão de pausa para os problemas da vida, aqueles inesperados, contra os quais não temos armas de combate. Tão bom seria se pudéssemos nos blindar temporariamente, escolher apenas sorrir e ser feliz, sentimentos q, de verdade, combinam com casamento. Não, a vida real não é assim... 

Lidar com tanta alegria, me faz mal acostumada. Sempre, um monte de gente feliz, um monte de sorrisos, um monte do melhor astral. Muitas vezes, tudo parece tão perfeito e intocável. Até q vem uma noiva, sofre um estrondo e as palavras te faltam para confortar. Queria tanto dizer a coisa certa, na hora certa. Levar conforto ao coração desconsolado. Enviar coragem, qd o medo berra dentro do peito. Força, minha noiva! Tenha fé! Seja bom ou ruim, todo momento vai passar. Q o amor dê significado ao instante. Q venha o dia de amanhã, se Deus quiser, trazendo "dias melhores p sempre", expressão q amo e q é canção. Canção q também pede e eu peço junto: "dias de paz, dias a mais". Estou rezando!



3 de junho de 2018

Luíza e Paulo

Tenho adiado esse post. Mais uma vez, a vontade de prolongar o instante. Sinto q preciso de mais Lu(s) na minha vida. A doçura que me encanta, a serenidade, a gentileza. Ela foi meu primeiro presente para 2018. Chegou láááá em 2016 e cuidou de tudo com uma organização impecável. Trouxe a certeza de belezas sem fim em cada escolha. Senti fascínio em viver aklo tudo e quase enlouqueci com um ponto fora da curva, embora até ele próprio fosse garantia de q belo seria. Por ela, o custo valeria - haja saúde, kkkk.

Minha noiva da fala mansa e das covinhas mais fofas, ornando o sorriso. Minha noiva da pontualidade britânica. Minha noiva da mãe carinhosa e presente, mãe q tanto participou e ajudou em cada escolha. Minha noiva q parecia princesinha ou bonequinha de luxo. Minha noiva sempre polida, elegante e, até na ansiedade, ponderada e comedida, eita q quero ser assim qd crescer! A Lu do seu Paulinho, q tão complementar a ela demonstra ser. Pessoas q me trazem paz. Q conduzem com leveza, mesmo um momento denso e conturbado como os preparativos de um casamento, UM MEGA CASAMENTO. 

Das histórias vividas, são tantas marcas. Adoro qd relembro desejando voltar o tempo. Voltar no dia q a conheci, no dia de cada ok do check list, no dia do ensaio, no dia de cada encontro, no dia D. Páginas de um livro bom! Mais uma história de gratidão. Obg, Lu e Paulinho, obg Márcia (te espero nas bodas, para começarmos td de novo, rs!!!). 

Fotos: Ana Junqueira