17 de julho de 2018

Camila e Edson Henrique

No primeiro contato, uma ligação prolongada. Eu não sabia ainda quem ela era. Estava muito confusa sobre tudo do casamento ou queria uma consultoria prévia e desapareceria em seguida? Desliguei o telefone bem desnorteada. Mas, me surpreendi qd ela reapareceu para agendar a visita. Aí, eu a conheci pessoalmente e ahhhhhhhhhhhhh, amei!

Ela chegou c o Edson Henrique. Eram 12 anos de relacionamento. Eles se respeitavam e se entendiam de um jeito leve e divertido. Entendi q se tratava de uma moça muito entusiasmada com o projeto casamento, cuidadosa com cada detalhe, exigente, linda e de bom coração. Bons corações me movem. Transformam tudo, me conquistam de imediato. Não havia mais dúvida alguma, eu queria muito chamá-los de meus. Assim começou nossa caminhada mais q especial.

Camila foi caprichando cada vez mais. Foram muuuuitos diálogos e eu amei. Foram áudios intermináveis e eu amei. Foi uma ansiedade louca e eu amei. Foi uma preocupação q encheu nossas vidas de redundâncias e eu amei. Foram muitas risadas e eu amei. Foi um monte de carinho e eu amei. Foi um respeito absurdo e eu amei. Foi uma proximidade qse diária e eu amei. E amei porque cada vez mais eu sentia q, dentro dessa intensidade toda, havia um coração do tamanho do mundo. Ela levantava nossa bandeira sempre. Ela comemorava junto cada casamento lindo q seus profissionais escolhidos executavam. Ela nos tratou como os melhores e nos fez sentir melhores do q somos. Ela foi muito singular. Ela tinha verdade na alma e trabalhava com essa verdade o tempo todo. Como eu amo pessoas verdadeiras, elas andam raras demais, viraram preciosidades. A filha única dos pais fofos (tenho fascínio por filhas únicas, pq minha Manu vive isso e sempre me sinto cúmplice nesta relação). A mãe tão querida e cautelosa com a fartura (entendi Camila na hora, com sua eterna preocupação quanto a lista. Tantas características... tanto a dizer... 

Minha flor apaixonada-amante por flores. Ela queria flores, flores, muitas flores, um sem fim de flores e assim foi. Teve seu jardim, do jeito q desejou. Trouxe ineditismo num lugar q eu achei q já tinha visto de tudo, mas não. Ainda não tinha visto daquela forma. Ainda não tinha visto com tanto brilho nos olhos como os dela brilharam. Por fim, um noivo abraçando o sonho junto, numa demonstração plena de entrega e concessão. Noivo violeiro q tocou e animou a galera. Noivo q se rendeu às famigeradas pilastras de flores. Noivo q amou como ela amou. Eles saborearam aquele dia como poucos. Pareciam completos e essa completude contaminou a todos. Me fez muuuito feliz. Q nossa intensidade se perpetue! Q nossa verdade permaneça todos os dias das nossas vidas! Gratidão? Essa, sem sombra de dúvida, já está eternizada.

Fotos: André Corrêa (Spiritolibero)



















6 de julho de 2018

Leonardo e Renato

Meus amores! Desde antes de saber quem eram, eu já os queria em minha vida. Daí, veio a oportunidade de conhecê-los e a reunião foi absolutamente deliciosa. Passou a ser missão. O objetivo, inicialmente curricular, se tornou amor à primeira vista. Desde a novidade de um casamento sem noiva, passando ao bom gosto q akl td prometia, chegando ao fascínio por cada um daqueles dois. 

Léo é deuso, olhos incríveis, qse 2m de altura. Uma energia sem fim, sinônimo absoluto de liberdade e do quero minha felicidade, azar o seu se minha conduta o perturba. É fogo e paixão, ligado no 220v, fio desencapado, prestes a um curto-circuito a qualquer hora... toda hora... Ao mesmo tempo, é todo família, tem moringa na cabeceira, faz bolo de cenoura e tem absoluto jeito de paizão q cuida da ninhada, aquela coisa bem sereninha do comercial de margarina ou de filme água com açúcar, q amamos.

Rê é um lord, elegante, viril, charmoso, carrega um ar de sabedoria e sofisticação de detonar corações e desestruturar total. É o freio, a calmaria, a paz, a tranquilidade, o equilíbrio q traz a dose certa, o tempero exato q a vida pede. Certamente, a melhor companhia, a melhor escolha, a decisão certa da vida do Léo. A proteção q amamos, o porto seguro, o abraço q aquece e acalma. 

Ah, esses 2. Ah, esses MEUS 2. Trouxeram alegria extra, emoção além, experiência nova, renovação de energia, novos ares, outros perfumes, muito mais graça. Foi muito bom cada instante e o desejo é q sejam para sempre MEUS. Q tenham a noção do carinho q sinto. Q saibam o qt sou grata por me permitirem entrar em suas vidas e dividir momentos. Eu amei noivo em dose dupla, amei a meia colorida, amei as alianças maravilhosas, amei o topo do bolo e o bolo e o bolinho vulcão da lembrancinha, amei a dança no melhor estilo La La Land, amei os votos, amei qd Rê cantou p o Léo e o Léo q, por sua vez, já tinha mencionado a mesma canção nos próprios votos, eita sintonia mais fofa. Eu amei conhecer as famílias, dizer aos pais o qt eles estavam de parabéns por aqueles filhos tão sensacionais. Eu amei até o frio na barriga, com a ameaça da festa sem flores. Eu amei o amigo q foi com a gravata estampada de flor, porque, sim, teria flor naquela festa, nem q fosse na gravata. Eu amei o entusiasmo de cada um q trabalhava num dia de mais do mesmo, só q não, nada a ver com o mesmo. Foi perfeito e eu poderia me estender sem fim.neste post. Mas, hora de guardar na gaveta do coração, lugarzinho onde tudo permanecerá para sempre.

Fotos: Agência Uai