18 de fevereiro de 2018

A vez deles!

E o noivo? Claro q participa tb. Outro momento q adouroooo! Se o bouquet já gera guerras e ataques, nem te conto o q a galera masculina faz por um álcool nobre, kkkkkk. Meus noivos, Caio e Sálvio, na duplicidade total!

Fotos: Val + Wander e equipe (Henrique Ribas, Felipe Temponi, Luiza Villarroel)





16 de fevereiro de 2018

Minhas noivas e meus noivos

Qd falo a respeito, tenho ctz de q há quem não entenda mt. Mas, fato é q eles são sensacionais, sim. Pela confiança e carinho depositados, pelo elo estabelecido, por me permitirem estar com eles neste instante da vida, por serem minha subsistência e aí entra um monte de gratidão, sendo a maior delas a possibilidade de educar a minha Manu. Só a educação conduz ao melhor caminho. 

Meus noivos me fascinam. Não bastasse o q representam, ainda trazem belezas e encantos q não me canso de admirar. Desta vez, Simone e Daniel me derrubaram o queixo com o convite aos padrinhos. O bordado vindo das mãos da avó da Si (já morro, só aí), a beleza e delicadeza q se completam com palavras escritas de próprio punho, as digitais formando o coraçãozinho da id visual, a embalagem finalizada com lacinho. Muito capricho, muito zelo em cada passo, elegância q não termina meeesmo. Impossível não amar. "O coração dispara, tropeça qse para"!





15 de fevereiro de 2018

Momento do bouquet

Eu adoro o momento do bouquet. Sempre me divirto. Quando a noiva tb se diverte junto, aí, é sensacional. Ainda vou descobrir porque a solteira q pega o bouquet sai em disparada. É uma coisa louca, meio sem rumo, elas  correm em fuga, em círculos, em busca de um socorro qualquer, sei lá, kkkkk. Tem aquela q pula loucamente, como se, de fato, pegasse um troféu. E elas pulam e levantam o braço, e comemoram, e estendem aquele bouquet como a coisa mais valiosa da vida. Há as brigas tb, não tem como esquecer as brigas. Qd duas agarram e se recusam a soltar a preciosidade em questão. kkkkkkkkk. Adoooooouru! 

Bouquet em dose dupla, com risada mais deliciosa da minha dupla favorita de Anas. 

Fotos: Val + Wander e equipe (Henrique Ribas, Felipe Temponi, Luiza Villarroel)








11 de fevereiro de 2018

Arabela e Rafael

Eles chegaram. Eram quietinhos, observadores. Contidos, educados, de fala mansa. Me traziam calma. Tinham desejos específicos sobre o casamento. Sabiam o q queriam. Eu também sabia o q queria, queria chamá-los de MEUS! Gostei do jeito, da proposta, do temperamento. Amei a paz q me traziam. Este foi o início da sintonia. Um começo q adoro, do casal q chega e fica. A gente entendeu de cara q seria bom. E foi!

Eles abriram meu 2018, um ano q muito esperei por acreditar q trará dias melhores p sempre. Abriram com uma celebração incrível, q nos trouxe alegria, beleza, entusiasmo e nos levou a definir como sensacional. Sim, foi sensacional! No reviver de mais um casamento, a certeza do ineditismo q cada qual carrega. Novos protagonistas, novas páginas escritas de um livro bom. Risadas compartilhadas, pitadas de ansiedade, caminhada de escolhas, detalhes preciosos, o velho e o novo... de novo! Arabela doce, Rafael tb. Vida, ofício, pessoas q me confundem, pq me transformam um pouco em poetisa, por trazerem pura poesia ao meu caminhar.

Impossível não ser grata! Obrigada por iniciarem meu ano de forma muuuuuuito especial. Foi lindo!

Fotos: Dante Borges Fotografia