18 de junho de 2017

Débora e Gabriel

O casal q me mostrou o valor do fácil. Noivos não são fáceis, casar não é fácil. É um momento elaborado, comprar cada serviço implica numa escolha, implica em comparar, dosar, questionar, eliminar, até q se chega ao ponto de abraçar. Aquele abraço de companheiro, lado a lado, braço entrelaçando a cintura e os três, prestador e noivos, caminhando na mesma direção, olhando o mesmo destino. É como deveria ser. É como procuro fazer. Só q, até chegar no sim do abraço, existe um passo a passo engenhoso.

Aí me vêm a Débora e o Gabriel. Ela diz q foi bem indicada (obrigada, Mari, amor antigo da minha vida!). Recebe o orçamento, resolve q, sim, bora abraçar esse casório juntas, define a reunião para formalizarmos. Chega e tira a dúvida q tinha  sobre a cerimônia - pronto, mais um ponto resolvido. Tudo assim, pá-pum, sem sofrimento. Esclareceu, dosou, escolheu, golaço. Ok, bola no meio de campo p recomeçar o próximo caminho do gol. Gente, pra q complicar, se pode ser simples e sem dor? Q lição maravilhosa!!!! Eu, com minha mania de complicar, aprendendo a beleza e leveza do simplificar. 

Vivemos mais um mito a ser quebrado e esse eu já tinha absorvido há tempos - gente, q drama andam fazendo com as noivas sobre prazos de contratação. Dé e Gabriel resolveram td rapidinho, 6 meses e o casamento estava todo pronto e acontecendo. Não entendo certos estardalhaços do mercado, os coitados dos noivos saindo apavorados, sem a menor necessidade. 

Pois é. Eles me ensinaram, me entusiasmaram, me trouxeram um dos casamentos q mais curti, tanto nos preparativos, qt no grande dia, ou seja, o tempo todo. Amei! Agradeço o convívio, o carinho q recebi e os passos q demos em nossa trajetória. Agradeço a leveza q me trouxeram, a alegria, a certeza de q pode ser fácil, de q facilitar é mega bom e deveria ser mais adotado por cada um de nós. Obrigada por terem sido meus professores do viver! Prometo me espelhar e buscar aplicar sempre!

Fotos: Agência Fotograma




































29 de maio de 2017

Marcela e André

Ela chegou no meu mês favorito. Trouxe um sorrisão e uma simpatia q tomaram conta de tudo. Já éramos uma da outra, mesmo antes de declarado oficialmente. Ela me divulgou o qt pôde. Torceu junto em cada indicação. Ela é exata em tudo, mas nada exata qd escolhe q o coração pode dominar o momento. Coração bom! Coração carinhoso! Coração gentil! Coração compreensivo! Coração q levou o meu a pulsar junto.

Ela visitou casamentos, ela acompanhou cada post, ela viu tudo, ela leu cada palavra. Foi presente desde sempre, presença macia, leve, boa de se ter ao lado. Ela me fez feliz! Ela entendeu tudo direitinho, confiou, dividiu a responsabilidade qd a exatidão, q tanto amamos, escapava às nossas possibilidades. Aaaaai, como queríamos, juntas, controlar o incontrolável. Como queríamos entrar no outro e fazê-lo agir do jeito q nós duas faríamos! O bom disso? Perceber o tamanho da afinidade, trabalhar a aceitação do q diverge ao nosso perfeccionismo, compreender (ou tentar) q cada qual tem seu jeito... crescer junto. Certamente, eu me sinto mais amadurecida depois dela, A escolha q ela fez por se sentir feliz, no tamanho q o instante do casamento pede, me ensinou q pode ser exatamente maravilhoso, se assim nossos olhos enxergarem. Eu amei aprender com vc, moça linda, do noivo tb lindo e cúmplice! Eu amei sentir verdade em suas atitudes, eu amei vê-la se divertir tanto, eu amei cada vez q vc reconsiderou suas escolhas (difícil isso aos perfeccionistas), eu amei sua superação grandiosa em não permitir q aflições tomassem conta de nada, confesso q foi uma aula, uma lição p mim, inspiração total! 

Continuo amando sua energia e seu entusiasmo. Jamais me esquecerei do sorriso q vc trazia, instantes após um ônibus bater em seu carro, no fim de um dia de trabalho. Ainda sentiu compaixão pelo motorista q teria q pagar o conserto do próprio bolso e deu voto de confiança a ele, q não queria contar para o chefe, já q era novato no emprego. E deu tudo certo, pq sei lá se o bem vence o mal sempre, mas o seu jeito do bem, só pode trazer mais "bem". Agradeço por nosso encontro de vida! Ainda bem q Ana Luísa pegou o bouquet! Avise à Marília q ela ainda vai alinhar uns livros lá no escritório.

Fotos: Oswaldo Marra e Jane Magalhães