14 de outubro de 2014

Fabíola e Daniel estrelando: Se for fácil, não tem graça

Pois é, o tema da Fabíola e Daniel deveria ser esse. Engraçado, pois quando ela surgiu na nossa vida, por uma indicação muuuuito especial, parecia tudo tão pronto e definido. Mas, eis a vida pregando peças!!!!

Dois meses antes do casamento, o acidente com o espaço escolhido. A correria atrás de novo salão, nossa noiva que trabalhava mais fora de BH do que aqui tendo que se desdobrar para re-resolver o casório, o sonho a ser em grande parte refeito. Uma nova construção, uma nova jornada, um monte de diálogo trazido pelas circunstâncias, o surgimento de demandas inesperadas. Exercício de paciência, de tolerância, de manter o rebolado no ritmo da canção. Confesso que nossa noivita ganhou um monte de estrelinhas e, com elas, meu respeito para sempre. Com todo seu jeito mil/hora, ela carregou a carga em altíssimo estilo. Fiquei admirada, especialmente quando a vi abrindo mão daquele sábado cuidadosamente escolhido, aceitando a sexta como opção do destino. Ela conseguiu enxergar que, ainda assim, foi uma bela opção oferecida pela vida. Com o presente por trás empurrando a favor - a turma toda contratada estava disponível na sexta. Yes, tudo 100%.

Achei mesmo que estava ok de destino pregando peças. Foi quando, não quero me ater a tristezas, mas na semana do casamento, precisamente na véspera, meu sogro sofre um infarto fulminante e, em meio a toda organização do casamento, um marido enterrando o pai, uma filha que perdeu o avô descobrindo a dor da perda em tão pouca idade e me vi sem chão, precisando ser chão de terceiros. No fervor de tentar contornar da melhor maneira, minimizando dores e aflições (minhas e de quem me cercava), me vi diante de generosidade - e não foi pela primeira vez que vi como Deus é precioso ao colocar noivas cheias de generosidade em minha vida. Fabíola soube do ocorrido e eu não a vi se afligindo por isso. Ela não me fez sequer uma pergunta sobre como tudo se daria. Ela confiou que eu faria o melhor. E me ajudou o tempo todo a ajudá-la. Ela me conhecia pouco, mas a vida de alguma forma deixou o recadinho a ela de que poderia manter-se ou, ao menos, demonstrar-se tranquila, pois tudo se encaixaria.

Parece que, no mais inesperado dos acontecimentos, daqueles inimagináveis, criamos forças que não sabemos ter. Tenho convicção de que o tipo de noivos com que, com a graça de Deus, acabo me encontrando, como a Fabíola e Daniel, fina estirpe, recebo dádivas privilegiadas. Surge uma força do além, que nem eu sabia ter, surge uma leveza dentro do peso aparentemente impossível de carregar, surge o presente da generosidade  vinda dessas pessoas especiais, como já disse antes. Com isso, o prestígio de um casamento fluido. Necessariamente fluido, deslizante, sedoso!!!! Delícia absoluta!!! Como são nos sonhos, nos planejamentos, nos desejos. Foi assim. Presenciei a felicidade, do jeitinho que eu muito queria. 

Obrigada Fabíola e Daniel pela compreensão, por me ajudarem a ter um dia menos pesado, por trazerem sorriso num dia em que sorrisos coloriam a sobriedade cinzenta. Obrigada a todos os colegas dos bastidores que me apoiaram com colo, distração, energia e com palavras de conforto. Elas acalentaram e aliviaram, tenham certeza! 

Fotos e Vídeo-fotos: Lau de Castro




























Um comentário:

Fabiola Cargnino disse...

Muito obrigada pelas palavras!!! Você foi uma profissional e pessoa incrível durante todo esse momento "meio conturbado" rs.. não imaginaria ninguém menos que voce para compor todo esse sonho. Muito obrigada pelo profissionalismo, paciência, carinho e respeito por nós. Beijos enormes :)